Seguidores

terça-feira, 11 de outubro de 2011

A LEGISLAÇÃO TORNA MUITO DIFÍCIL O TRABALHO DA POLÍCIA.


A semana que passou foi muito importante para a Brigada Militar de Sapucaia do Sul, e, por conseguinte, para a sociedade sapucaiense, em razão de diversas prisões que realizou, em face de prática de crimes como tráfico de drogas, furtos e roubos de veículos, furtos e roubos de pedestres, receptação de veículos, entre outros.
A polícia, tanto civil como militar, retiraram vários delinqüentes das ruas, proporcionando alívio as pessoas que são alvo destes facínoras, que vivem em função de causar transtornos, sofrimento, dor e prejuízo as pessoas.
Entretanto já fui cientificado que alguns deles já retornaram as ruas, haja visto que a legislação, que deveria defender o cidadão de bem, protege o bandido, que furta, que rouba, que recepta, que ameaça gravemente, que despoja as pessoas de seus bens e de sua paz e tranqüilidade.
Ademais, os policiais de Sapucaia do Sul alcançam índices altos de recaptura de presos, foragidos do sistema prisional, estes com fichas quilométricas, que eu acredito piamente, não são levadas em consideração para a progressão de regime, que os faz migrar para casas prisionais com regime semi-aberto ou aberto, que lhes proporciona a oportunidade de se evadirem do estabelecimento prisional, ganharem as ruas, livres, leves e soltos, e a voltarem a delinqüir, como está – não sou eu que estou a dizer – comprovado cientificamente.
Tivemos também a apreensão de adolescentes por prática de atos infracionais, mas não são debutantes no crime, e sim reincidentes na delinqüência. Está lá, no Estatuto da Criança e Adolescente, que o Juiz competente poderá pedir a medida de internação se o adolescente infrator for um reincidente contumaz. Portanto, basta que a autoridade competente responsabilize, não aquele que episodicamente cometeu um delito sem grave ameaça ou violência, mas sim aquele que repetidas vezes se enveredou pelos caminhos do crime, que precisa sim cumprir medida de internação, pois deixou, por suas escolhas, de merecer medidas protetivas, e sim de responsabilização.
Muitos defensores destes delinqüentes afirmam que os delitos de furtos qualificados, a exemplo de arrombamentos de casas e estabelecimentos comerciais, são cometidos sem violência. Estas não enxergam que estes bandidos destroem os sonhos das pessoas, pois lhes subtraem o produto de seu trabalho, muitas vezes fruto de anos de sacrifício. E pior, estes bandidos os fazem repetidas vezes. Para estes, que escolheram o caminho do mal, não resta, a meu juízo, outro lugar senão a CADEIA.
Abraços aos sapucaienses de bem, esmagadora maioria desta Cidade boa para se viver, que ficará bem melhor, se delinqüentes contumazes passarem mais temporadas na prisão.

Ronie de Oliveira Coimbra - Major QOEM
Cmt da Brigada Militar de Sapucaia do Sul

Assista o Vídeo Institucional da Brigada Militar

Acompanhe nas mídias sociais

BM de Sapucaia do Sul auxilia Exército na instrução de preparação para a missão da paz da ONU