Seguidores

terça-feira, 23 de julho de 2013

Assistam este vídeo, e vejam que não precisa ser um ganhador para ser um vencedor. Atitude é fundamental para nossas conquistas.

Você sabe o que o seu filho vê na internet? Sabes quais limites lhe impor para acesso aos conteúdos? Sabe como adotar ferramentas que tornam o ambiente virtual mais seguro? Caso sua resposta seja não, ou não saibas responder estas perguntas, o vídeo que segue será muito útil. Assista e reflita.

quinta-feira, 18 de julho de 2013

QUAL O MODELO DE POLÍCIA QUE QUEREMOS? Opinião, por Ronie de Oliveira Coimbra


Ronie de Oliveira Coimbra*

Acompanho, muito atento, algumas manifestações que decorrem de ações cometidas por policiais militares, embora isoladas, mas que afrontam direitos-humanos, e descambam para a violência, torturas, e, em casos extremos, homicídios de pessoas sem as excludentes de legitima defesa, estrito cumprimento do dever legal e estado de necessidade, e, estas manifestações, em sua maioria, clamam pela desmilitarização das polícias militares, pois relacionam os desmandos dos policiais militares ao modelo burocrático militar que foca suas bases na hierarquia e na disciplina.
Pois bem, tenho visto, recentemente, a impressa propalar que policiais civis se desvirtuaram de seu mister, também de forma pontual, e alguns se aliaram a traficantes de drogas, mesmo lotados em órgão policial cuja tarefa precípua é exatamente a repressão ao tráfico de entorpecentes; outros policiais civis foram acusados de torturarem suspeitos para que estes confessassem o homicídio de uma pessoa, quando no curso de uma investigação policial, entre outros que são veiculados e mostram desvios perpetrados por policiais civis.
O que dirão, agora, os críticos raivosos de plantão? Não há como desmilitarizar a Polícia Civil, pois isto já está posto. Propor-se-á que ela seja extinta então? Ou propor-se-á, em flagrante contradição com as primeiras propostas, que desta feita, se militarize a polícia civil, eis que esta, quem sabe seja a mágica solução?
Um dos argumentos mais recorrentes para desmilitarizar polícias é que desta forma elas seriam humanizadas. Perdoem-me, mas é uma gigantesca bobagem, e justifico esta afirmativa dizendo que a polícia, independentemente de ser militar ou civil, como qualquer instituição constituída por pessoas, é humana, por ser, repito, constituída por seres-humanos. Aqui está, acredito, a maior justificativa para o erro cometido por policiais: a humanidade das pessoas, e a inerente capacidade da falibilidade humana. Não é o modelo que irá humanizar mais ou menos a polícia, eis que isto ela já é.
Claro, as pessoas são movidas pela paixão e pela emoção, isto também próprio do ser-humano, mas o que diferencia as que irão encontrar as melhores alternativas  é a capacidade de, obviamente, sentir paixões e emoções, mas sobrepor a razão sobre elas nas questões que decorrerão influências sobre a coletividade.
As polícias, civil e militar, são instituições necessárias para a harmonia social, e não se quer, clareio, inibir discussões sobre o aperfeiçoamento das instituições para que prestem melhores serviços ao cidadão, mesmo que estas sejam encaminhadas para a extinção do atual modelo e a criação de um novo, mais adequado a contemporaneidade, porém, a busca por respostas deve se desviar dos preciosismos pessoais, dos ranços e ideologias, muito próximos do dogma e do fundamentalismo, do umbigocentrismo (o nosso umbigo é o centro do universo), e sim se permear de razoabilidade e aplicabilidade, sem palavras ao vento, ou oferta de soluções mágicas que não tenham nenhum fundamento lógico, aplicável e útil.
Os desvios independem de uma farda, ou um traje civil, pois são as fraquezas humanas que permitem que ocorram. Conceda-se o maior cargo possível de uma nação a uma pessoa sem caráter e sem princípios que ela irá desonrá-lo. Aqui está a essência do que quero passar ao leitor: A resposta deve ser buscada nos valores de uma sociedade. Como nossos policiais, sejam militares ou civis, não são “importados” de outro País ou planeta, portando integrantes de nossa sociedade, reproduzem o que a sociedade, de onde eles vieram, arraigou como princípios e valores a serem seguidos. Queremos melhorar nossas polícias? Acredito piamente que elas melhorarão tanto quanto nossa sociedade melhorar. Uma sociedade que cultiva princípios contrários ao egoísmo e a tão propalada lei de levar vantagem, que valoriza a honestidade e a ética como regras de comportamento, com certeza terá uma polícia melhor, eis que os policiais serão recrutados do seio desta sociedade saudável, agora, ao contrário, ficaremos a mercê da armadilha de que temos que mudar o outro, quanto a mim, tenho sempre razão.


*Major da Brigada Militar do Rio Grande do Sul
  Comandante da Brigada Militar de Sapucaia do Sul

Vergonhosa pausa na agenda positiva da Câmara dos Deputados

Zero Hora - 18 de julho de 2013

EDITORIAIS

Pausa na agenda positiva
Mesmo sem votar a Lei de Diretrizes Orçamentárias (LDO) do próximo ano, pressuposto constitucional para uma pausa de 15 dias em julho, o Congresso decidiu paralisar todas as votações até agosto. A opção pelo recesso branco demonstra que não prosperou a intenção, manifestada por alguns parlamentares, de apressar a decisão sobre demandas populares. Evidentemente, nem tudo tem que ser votado a toque de caixa, mas fica a clara impressão de que bastou o arrefecimento dos protestos para os legisladores voltarem à rotina, à burocracia e à improdutividade. Esse é o tipo de atitude que não pode ser aceita pela sociedade.

No Senado, por exemplo, ficará para o próximo mês a votação sobre o fim do voto secreto no Congresso, o passe livre para estudantes em todo o país e o fim do foro privilegiado de autoridades nos casos de crimes comuns. Na Câmara, será adiado o exame de projetos como o que passa a considerar corrupção como crime hediondo e o que destina os royalties do petróleo para educação e saúde. Todos esses temas, que já haviam sido examinados pelo Senado, dependem agora da análise dos deputados.

O agravante da decisão é que, um dia antes da suspensão das votações até o próximo mês, a Câmara havia instalado um grupo de trabalho para debater a reforma política. Como se não bastassem as divisões entre os integrantes da missão, com brigas particularmente entre integrantes do PT, a opção, mais uma vez, foi pela ênfase a apenas alguns aspectos da reforma política.

Infelizmente, o descaso com a pauta de votações é uma prática recorrente. A particularidade de não terem levado em conta a voz das ruas e de continuarem agindo como ocorria até o início das manifestações confirma que os parlamentares não entenderam o recado ou não quiseram levá-lo em conta, o que contribui para desgastar ainda mais a imagem dos políticos.

segunda-feira, 15 de julho de 2013

Brigada Militar de Sapucaia do Sul no final de semana, em ações distintas, realiza a prisão de oito suspeitos, um deles adolescente, a apreensão de armas de fogo, e recuperação de veículos furtados/roubados.



    O final de semana foi marcado por ações repressivas do 33º BPM, com apoio da comunidade local. Desde sexta feira, policiais do 33º BPM, que atuam no policiamento ostensivo e em ações de inteligência, levaram à prisão oito homens suspeitos de práticas criminosa, e apreenderam armas de fogo e recuperaram veículos furtados/roubados. A troca de informação com moradores da cidade foi determinante para o êxito das ações.

    A primeira ação se deu às 21h20 da sexta-feira, dia 12 de julho de 2013, depois que a Sala de Operações emitiu alerta referente a um roubo de pedestre. A informação dava conta que uma Policial Militar da Brigada Militar de São Leopoldo fora vitimada por dos indivíduos, que roubaram seu celular e sua bolsa No entanto a policial militar reagiu e baleou um dos indivíduos. Eles fugiram em um veiculo Kadett de cor verde em direção a Sapucaia do Sul, seguindo pela pela BR 116, porém, logo em seguida, no Hospital Municipal Getúlio Vargas, um homem de 23 anos deu entrada com ferimentos por arma de fogo. Policiais militares acorreram ao HGV e identificaram o homem (que estava ferido na mão e na perna), que foi reconhecido pela vítima como um dos assaltantes, pelo que restou preso em flagrante delito por Roubo.

    A segunda ação se deu em 13/07, aproximadamente às 21h00, depois que a Sala de Operações despachou uma guarnição de policiais militares motorizados para verificar suposto roubo a pedestre, cujo autor estaria detido por populares. No local os policiais se depararam com um jovem preso, que utilizara um cabo de guarda-chuvas para ameaçar uma mulher e subtrair-lhe seus pertences. O homem, que já possuía registros policiais por FURTO QUALIFICADO E ROUBO À PEDESTRE, desta feita recebeu voz de prisão por roubo.

    A terceira ação, com prisão de criminoso, se deu no sábado, dia 13/07, aproximadamente às 22h00, depois que guarnições do Pelotão de Operações Especiais, em patrulhamento pelo bairro Sete, foram abordados por um homem que dizia ter se envolvido em um acidente de trânsito e que o ocupantes do veículo com o qual chocou-se, o abandonaram e saíram em fuga. O veículo se tratava de um Gol placas ISG-4217, que fora roubado no mesmo dia na cidade de Canoas. Diante desta situação os policiais realizaram buscas, e na Rua Otacílio Jose Lucas, depararam-se com o veiculo FIAT-PALIO placas KDF-2392 com três homens, que foram abordados e identificados. Um dos homens possuía antecedentes por HOMICÍDIO, TRÁFICO DE ENTORPECENTES, o outro homem, já possuía antecedentes por RECEPTAÇÃO, PORTE ILEGAL DE ARMA DE FOGO, FURTO DE VEÍCULO, ROUBO A MOTORISTA DE ENTREGAS, ROUBO A ESTABELECIMENTO COMERCIAL E HOMICÍDIO, e o terceiro suspeito sem antecedentes policiais. Na busca pessoal os policiais encontraram com um suspeitos um revólver calibre .38, com numeração raspada, e no interior do veículo localizaram peças do veículo Gol, roubado na cidade de Canoas. Os três suspeitos receberam voz de prisão e foram conduzidos ao DPPA de Canoas.

     No dia 14/07/2013 também houve prisões e tiroteio entre policiais e bandidos. Próximo das 12h45 foi repassado pela Brigada Militar de São Leopoldo que o veículo Outlander, placas ISS3320, fora roubado e seguia pela BR116 em direção a Sapucaia do Sul. Policiais da Brigada Militar de Sapucaia do Sul, quando da execução do cerco policial se depararam com o referido veículo, cujos tripulantes, ao perceberem a iminência da abordagem policial realizaram disparos de arma de fogo contra os policiais, entretanto em Esteio o veículo foi abandonado pelos suspeitos. Dois foram detidos reconhecidos pela vítima como autores do roubo. Um terceiro suspeito conseguiu fugir.

    Ainda no domingo, 14/07, por volta das 14h45, policiais militares foram informados por populares que um homem armado estava deslocando em direção á cidade de Esteio. Com os dados sobre o suspeito os policiais iniciaram as buscas, e na Avenida Américo Vespúcio, bairro Walderez, ainda em Sapucaia do Sul, eles abordaram um adolescente que portava um revólver cal. 32.

    Sobre as ações, o comandante do 33º BPM, capitão Rafael, que responde pelo Comando do 33º BPM, assim definiu: “Nossas ações são pautadas pela comunidade, é ela que nos indica os locais da ocorrência dos crimes, seja pelos registros policiais, que considero um forma indireta de informação, ou seja, pelas informações através dos contatos pessoais com nossos policiais, que chamo de forma direta de repasse de dados. A forma direta, sem dúvida, levam a ações mais céleres e com maior possibilidade êxito. Para garantir um maior contato direto, estamos aproximando a Brigada Militar de Sapucaia do Sul e a comunidade local, assim garantimos dados mais consistentes, assim aumentamos nosso poder contra a criminalidade.”

    Todos os presos e o adolescente apreendido, foram apresentado ao DPPA de Canoas para as devidas providências de Polícia Judiciária.



Comentários do Major Coimbra

    A grande maioria das pessoas descansa nos finais-de-semana. Os policiais militares da Brigada Militar, em razão disto, devem estar ainda mais atento, pois as pessoas focam no lazer e no descanso. Ainda mais que, assim como os policiais, os delinquentes não descansam nos finais-de-semana.

    Não daremos vida boa para eles, muito embora destaco, outra vez, os antecedentes de muitos dos presos, que a meu juízo os impossibilitaria de viver em sociedade, portanto, deveriam estar presos, responsabilizados por suas escolhas de causar mal aos cidadãos de bem.

vídeo: Brigada Militar de Sapucaia do Sul, agraciada com o Prêmio Parceiros Voluntários 2013.

A partir dos 43 minutos do vídeo começa a premiação especifica da BM de Sapucaia do Sul, pelo reconhecimento do trabalho do 33º BPM em Sapucaia do Sul, em parceria com a ONG Parceiros Voluntários/Sapucaia do Sul.

quinta-feira, 11 de julho de 2013

Decisão do TJ: Beber e dirigir pode não ser crime - Deste jeito me caem os butiás do bolso, pois um ou outro Magistrado sempre encontra uma forma de "livrar" o que cometeu o crime, neste caso provado pelo etilômetro.

Zero Hora - 11 de julho de 2013

DECISÃO DO TJ
Beber e dirigir pode não ser crime
O motorista que bebeu álcool só comete crime de trânsito se há provas de que os reflexos foram alterados, de acordo com decisão do Tribunal de Justiça do Estado (TJ).

O julgamento é resultado de uma discussão jurídica que começou em dezembro, quando a nova Lei Seca passou a permitir o flagrante de condutores embriagados também por meio de imagens e testemunhas.

A decisão fez uma interpretação ao pé da letra da nova lei, que diz que o crime, com pena detenção de seis meses a três anos, ocorre quando alguém dirige um veículo “com capacidade psicomotora alterada” por causa de álcool ou outra droga.

Para a Justiça gaúcha, não importa a quantidade de álcool, se a condução for normal. O caso avaliado é de um motoqueiro pego no bafômetro com 0,47 miligrama de álcool por litro de ar expelido. Como a polícia não fez nenhum exame clínico, os desembargadores o livraram de uma condenação de seis meses de reclusão, decretada na primeira instância.

Volta atrás, editorial de Zero Hora - Congresso Nacional só funciona (bem) sob pressão.

    Parece que o Congresso Nacional só funciona sob pressão. Após a repercussão negativa da derrubada do projeto que vetava a eleição de suplentes com parentesco até segundo grau dos titulares, o Senado voltou atrás ontem e aprovou a medida moralizadora. Mantém, assim, a chamada agenda positiva, elaborada para responder à pressão das ruas e recuperar a desgastada imagem dos políticos percebida pela sociedade. No mesmo dia em que a Câmara rejeitou a possibilidade de um plebiscito para discutir uma reforma política com efeito nas eleições do ano que vem, como pretendia a presidente Dilma Rousseff, o Senado tinha rejeitado uma Proposta de Emenda à Constituição (PEC) há muito tempo cobrada pelos brasileiros. A iniciativa acabava com a figura do segundo suplente de senador e ainda proibia que o primeiro tivesse parentesco até segundo grau com o titular da vaga. A decisão de engavetar a medida fora tomada com o aval de muitos desses suplentes que, mesmo sem contar com um único voto, passam a gozar de todos os privilégios quando assumem o cargo de senador. Ontem tudo mudou: numa manobra articulada por líderes de todos os partidos, a proposta foi aprovada por 64 votos favoráveis e apenas um contrário.

     No caso do plebiscito, era natural que a decisão precipitada do Planalto, de interesse maior do PT, fosse sepultada. Mas a criação pela Câmara de um grupo de trabalho para elaborar sugestões de temas da reforma política em até 90 dias é típica do que costuma ocorrer quando deputados e senadores podem até fazer um discurso diferente para o público externo, mas, no fundo, pretendem mesmo é deixar tudo como está, pois lhes convém.

     A volta atrás de ontem, porém, demonstra que os cidadãos têm que continuar vigilantes para não deixar que os parlamentares voltem a se acomodar.

quarta-feira, 10 de julho de 2013

O outro e a sociedade frustrada, por Miguel Tedesco Wedy*


     As últimas manifestações em todo o país impõem reflexões e preocupações, em que pese os atos de violência praticados por minorias (entre autoridades e manifestantes). Na verdade, desvelam a explosão de insatisfação contra uma ordem incapaz de atender às demandas sociais. Uma ordem que é incapaz de prestar serviços públicos com qualidade. Vejamos a realidade como ela é. Quem possui condições paga uma escola para o seu filho e um plano de saúde para sua família. Recebe uma contraprestação estatal pelos tributos que paga? Quando muito, uma segurança pública deficiente, um Poder Judiciário assoberbado de demandas, em decorrência da ineficiência estatal, bem como estradas e ruas em má situação de conservação e inseguras. E os cidadãos que não podem pagar por uma escola ou um plano de saúde? E o outro, que passa pelo nosso lado e anda de ônibus de péssima qualidade, que não possui creche para colocar o filho, que estuda em escola pública decadente, em que o professor sequer recebe o piso salarial do magistério, que espera na fila do SUS e vê o pai, o filho ou a mulher morrerem sem atendimento, em decorrência do Estado não possuir sequer uma carreira para os médicos?

    Esse outro, e não só ele, olha para a política e vê políticos sustentados pelo dinheiro de empresas que depois da eleição vão cobrar a fatura. Esse outro, e não só ele, vê o saque do Estado por determinados grupos e pessoas, que se locupletam pelo tráfico de influência, vê o enriquecimento meteórico e ilícito de determinadas figuras públicas, vê a inércia dos gestores, reféns desses interesses, coalizões e acordos, vê privilégios inadmissíveis no século 21, como se houvesse cidadãos de categorias diferentes. Porém, esse outro, e não só ele, vê a força da democracia que permite tais manifestações. Que os detentores do poder tenham a sensibilidade para encontrar dentro da democracia novos espaços de diálogo e de verdade. E que coloquem a preocupação com o outro no centro dos seus problemas. No fundo, bem lá no fundo, o que nos falta é isso, para todos nós, a valentia de nos sacrificarmos mais pelo outro.

*Advogado Criminalista

terça-feira, 9 de julho de 2013

Brigada Militar de Sapucaia do Sul prende um adulto por porte ilegal de arma de fogo, apreende um adolescente por furto qualificado, e apreende uma espingarda calibre .36.

No dia 05/07/2013, em torno de 15h00, policiais militares da agência de inteligência da Brigada Militar de Sapucaia do Sul, após a prisão de um suspeito – Adolescente, com 17 anos de idade e antecedentes policiais por TRÁFICO DE ENTORPECENTES (2X), FURTO/ARROMBAMENTO DE RESIDÊNCIA, FURTO SIMPLES EM RESIDÊNCIA (2X), VIOLAÇÃO DO DIREITO AUTORAL e FURTO QUALIFICADO – por furto qualificado em residência, realizada por policiais militares do grupamento de motociclistas (ROCAM), partiram em diligências para recuperarem os bens furtados, que  estariam com o comparsa do suspeito referido.
Na cidade de Esteio os policiais localizaram o outro suspeito, que foi abordado e identificado – com 35 anos de idade e antecedentes policiais por TRÁFICO DE ENTORPCENTES, PRISÃO POR CUMPRIMENTO DE MANDADO (2x) e RECAPTURA DE PRESO (2X) – e se encontrava foragido do sistema prisional. No local desta abordagem os policiais encontraram 01 capa de colete BM, R$ 496,00 (quatrocentos e noventa e seis reais) em dinheiro e uma espingarda Cal. 36.

Os materiais foram apreendidos, o adulto preso e o adolescente apreendido, e encaminhados para a Delegacia de Esteio para as respectivas lavraturas dos flagrantes.

A busca desesperada por culpados - Opinião por Ronie de Oliveira Coimbra

A BUSCA DESESPERADA POR CULPADOS

Basta que ocorra um evento de proporções, em qualquer torrão do Brasil, para que a voracidade midiática passe a buscar culpados, ou apontar erros nos procedimentos que foram adotados pelos profissionais capacitados para solucionar o grave problema que se apresentou, e tudo o mais perde importância.
Analisem o incêndio que ocorreu no Mercado Público de Porto Alegre, pois os Bombeiros, literalmente no calor do evento, no labor para conter as chamas, já recebiam críticas quanto a capacidade de seus equipamentos, e já se apontavam defeitos no funcionamento dos hidrantes situados no entorno do prédio em chamas.
Não ouvi, por parte dos jornalistas que cobriam o episódio, elogios pelos esforços dos profissionais para conter o incêndio, cujas labaredas resistiram por mais de duas horas até que fossem extintas, ou incentivos para que o trabalho deles fosse rapidamente concluso, não obstante as dificuldades dos Bombeiros. Ao contrário, eis que em uma ânsia psicodélica na busca do erro e da distorção, veiculavam nas redes sociais até o simples pedido de empréstimo de um celular por um bombeiro, como se fosse uma deficiência insuperável da Corporação, e já indagavam às autoridades se o Mercado possuía plano de prevenção e combate a incêndio, o famoso e aludido PPCI,  e equipamentos adequados, a exemplo de extintores, para demandarem sinistros, isto, bem antes do combate ao incêndio terminar, portanto, a preocupação da imprensa, em sua maioria, não era cumprir seu papel social  de informar sobre o incêndio e o risco que dele decorria, e sim a de imediatamente encontrar supostos culpados por ele ter acontecido.
Culturalmente, de forma geral, nos comportamos assim. Não elegemos como mais importante o acerto, os esforços para resolver o problema, preferimos evidenciar o erro, a defecção, em uma apologia utópica da perfeição e da infalibilidade, coisas que não nos pertencem, e aqui está o que penso ser a questão central do meu raciocínio: procuramos sempre o culpado, e claro, quando acontece o desastre, o acidente, o sinistro, a culpa sempre será de outro alguém, jamais cogitarei que a culpa possa estar sob minha alçada, e, alinhada a esta forma de pensar, o desdém por tudo que já foi  bem feito, como se fosse invisível ao nosso olhar.
Assoma a tudo isto outra linha de pensamento do senso comum que julgo equivocada: a de que o Estado, em todas as suas instâncias (municipal, estadual e federal), é o responsável para resolver os problemas de todos; e teria que ter as capacidades divinas da onisciência e da onipresença, e mais ainda, a capacidade de profetizar os acontecimentos, em todos os lugares, em todos os momentos. Ora, o Estado é uma abstração, e, segundo o conceito clássico, é composto por território, governo soberano e povo, estes dois últimos integrados por pessoas, todas, e reputo, TODAS, responsáveis pelo bem comum.
Não quero dizer que o Estado, por seus poderes executivos, não tenha sua parcela de responsabilidade, e deve-se sim exigir reparos e culpabilidade por suas omissões e ações deletérias a sociedade, inclusive exigir que disponibilize recursos materiais e humanos qualificados para as Instituições que prestam serviços públicos aos cidadãos, principalmente aquelas que cuidam da vida, da segurança, da educação e da saúde das pessoas, mas querer que, como leviatã, seja o monstro que domina a todos e a tudo, é um exagero absurdo, eis que o povo integra o Estado, e os cidadão devem erradicar seus comportamentos omissos, de conviverem com erros e equívocos, como se invisíveis fossem, e nada fazem, não reclamam, não denunciam, não apontam, e, quando ocorre o problema se enveredam na busca desvairada de culpados, e quando, supostamente os encontram, os apontam, sem dó nem piedade, pois afinal de contas o problema não é meu, e sim, e somente,  do outro, e melhor que seja do “Estado”, este “Ente divino” que deveria nos prover e proteger de tudo.
Neste diapasão a necessidade de representação de uma coletividade ou comunidade faz emergir as associações, e estas, recorrentemente, focam na exigência de direitos. Na minha opinião a existência delas é muito benéfica, e  que continuem assim, mas que também foquem nos deveres das pessoas e atuem proativamente, que recomendem que as pessoas possam “perder” (ganhar) tempo em simulações de evacuação de prédios (exijam que as edificações que abriguem muitas pessoas, a exemplo de escolas, casas de shows, estádios de futebol, prédios públicos, etc.,  tenham um plano de evacuação)em caso de sinistros, que se disponibilizem a manipular e aprender a utilizar os equipamentos para combate a incêndios, basicamente quando de seu início, para evitar que se propagem, até mesmo porque se fala tanto que as edificações tenham extintores, saídas de emergência, mas pergunto: As pessoas sabem manipular e utilizar os extintores? Estão aptas a deixarem o prédio da forma mais organizada possível no caso de sinistro? Elas se preocupam com isto? Elas observam, identificam e apontam as defecções e irregularidades? Ou pelo menos aqueles que as representam realizam isto?
Creio, a mercê do reparo de outros posicionamentos, que aqui está um bom tema de discussão, eis que a cultura de privilegiar a busca por culpados, em detrimento da resolução do problema; de ressaltar o erro e a defecção em detrimento do que se faz de bom e dos acertos, imensamente maiores que os erros, tem que ser repensada. Claro que a busca legitima de responsáveis é saudável, mas sem este atropelo, sem este desvario, sem esta concentração de energia, sem este foco absorto, ou seja, com equilíbrio e com serenidade, e, que assumamos nossas responsabilidades também, porque afinal de contas o problema é de todos nós, quer queiramos ou não.
Ronie de Oliveira Coimbra
Major da Brigada Militar


sábado, 6 de julho de 2013

Brigada Militar de Sapucaia do Sul prende indivíduo por tráfico de drogas e apreende 440 pedras de crack.

Droga (crack) apreendida na ação policial
No dia 06/07/2013, aproximadamente às 18h30, policiais militares da Brigada Militar de Sapucaia do Sul receberam denúncia da prática de tráfico de drogas, perpetrado por um indivíduo, e que estaria ocorrendo em via pública, nas proximidades do Km 02 da ERS 118. Munidos das características pessoais do suspeito os policiais acorreram ao local e avistaram o suspeito, que ao perceber a aproximação dos policiais fugiu para o interior de uma residência, mas  foi em seguida abordado no pátio  e identificado - com 33 anos de idade e antecedentes policiais por ROUBO A ESTABELECIMENTO COMERCIAL, FUGA DE PRESO, ROUBO A RESIDÊNCIA, PRISÃO POR CUMPRIMENTO DE MANDADO,   RECAPTURA DE PRESOS, TRÁFICO DE ENTORPECENTES, FURTO DESCUIDO, FURTO QUALIFICADO(3X) e APREENSÃO DE OBJETO SEM PROCEDÊNCIA – e nas buscas, pessoal e na residência, os policiais encontraram R$ 19,00 e 440 pedras de crack, embaladas em cartelas de comprimidos.
O suspeito foi preso em flagrante delito por tráfico de drogas e encaminhado para a Delegacia de Polícia Civil de Pronto Atendimento em Canos, para a lavratura do fragrante.

Comentário do Major Coimbra

Vou continuar a não comentar a situação do suspeito preso, pois nada vai me convencer do porquê desta legislação penal, processual penal e de execução penal, ser tão leniente, tão carinhosa e caridosa para bandidos neste País.

É o fim do mundo! - por Paulo Santana, comentando a imoralidade de autoridades que usam aviões da FAB para pessoalismos.

É o fim do mundo!

O cidadão brasileiro, o contribuinte brasileiro não tem mais salvação.

É uma pouca vergonha deslavada em todos os setores da vida pública.

O presidente do Senado Federal, Renan Calheiros, utilizou um jato da FAB para ir a um casamento na Bahia.

Ontem também foi divulgado que o ministro da Previdência fez uso de jato da FAB para fins particulares.

Enquanto isso, o presidente da Câmara dos Deputados, Henrique Eduardo Alves, utilizou um avião da Força Aérea Brasileira para transportar parentes e amigos à final da Copa das Confederações, entre Brasil e Espanha.

Agora, veio a se saber, até o presidente do Supremo Tribunal Federal usou sua cota de passagens aéreas para viajar, ida e volta, até o Rio de Janeiro, com a finalidade singela de assistir ao jogo da seleção brasileira.

Eu sei que os ministros do STF têm direito a cotas de passagens aéreas, mas não para ver jogo da seleção, isto é uma vergonha.

-

Ou seja, é um avanço incontrolável no dinheiro público. Quando as maiores autoridades do país não se pejam em usar aviões da FAB para se divertir e divertir parentes e amigos, não há sentido em se pretender realizar uma reforma política: a reforma tinha de ser moral.

Basta que um figurão desses se eleja para algum mandato, basta que um ministro de tribunal se invista no cargo e se desata logo em seguida uma hemorragia venal de despesas que atingem o erário.

Até o ministro Joaquim Barbosa entrou na roda da fortuna, o país não tem mais salvação.

-

Está todo mundo mamando na teta da República. Desfila aqui no Brasil, diante dos olhos do povo, a maior procissão de gastos mordômicos que, acho, não se vê em outra qualquer parte do mundo.

E o presidente do Senado diz que tem direito a ir assistir a um casamento em Porto Seguro à custa dos cofres públicos. Indagado sobre esse escândalo que protagonizou, disse que todos estão enganados, ele tem direito e pronto. Só ontem resolveu recuar e indenizar os cofres públicos pela sua mamada.

Que figura esdrúxula esse Renan Calheiros. E fica assim evidente que todos que o elegeram presidente do Senado são seus cúmplices nessa vergonheira. Se não o fossem, não o elegiam.

Que vergonha!

-

É tão generalizada essa corrupção e são tão ilustres e “respeitáveis” os seus usufruidores que a gente tem o direito de pensar que nunca isso vai acabar no Brasil.

Essa exploração dos recursos públicos pelos agentes dos seus privilégios vergonhosos se institucionalizou, está entranhada nos meandros e escaninhos dos postos mais avançados da República, imaginem o que acontece então nos escalões inferiores, entre os subordinados dos figurões, que também tiram a sua lasquinha, ora bolas!

Não sei como é que a FAB se deixa assim usar por esses mamadores dos cofres públicos.

Se não fosse ainda pior em corrupção uma ditadura, o povo acabaria por ir às ruas para pedir uma ditadura.

Ou seja, não temos salvação. O país é vítima de uma gangrena moral.

 


quarta-feira, 3 de julho de 2013

Matéria veiculada no Jornal do Almoço com argumentos e contrapontos sobre a contratação emergencial de médicos estrangeiros.

Presidente da Câmara dos Deputados usa avião da FAB para levar familiares e amigos à final da Copa das Confederações.




O presidente da Câmara dos Deputados Henrique Eduardo Alves (PMDB-RN) utilizou um avião da Força Aérea Brasileira (FAB) para levar parentes e amigos à final da Copa das Confederações entre Brasil e Espanha, diz o jornal Folha de S. Paulo. O jato teria buscado o grupo na sexta-feira à noite em Natal, com destino ao Rio de Janeiro.

Pelo menos sete pessoas teriam embarcado na aeronave juntamente com Alves, entre elas a noiva, filhos dela e um publicitário e sua mulher. Segundo a publicação, o parlamentar não possuía compromissos oficiais em sua agenda no fim de semana.

A assessoria de imprensa do deputado informou que o avião foi solicitado porque havia um encontro com o prefeito do Rio, Eduardo Paes (PMDB), no sábado. Na agenda de Paes recebida pela Folha, não há encontro marcado com Alves.

O decreto que trata do uso de aeronaves da FAB por autoridades permite que sejam disponibilizados por "motivo de segurança e emergência médica, em viagens a serviço e deslocamentos para o local de residência permanente".

terça-feira, 2 de julho de 2013

BOMBEIRO, PARABÉNS PELA PASSAGEM DE SEU DIA. Homenageio-os com dicas de prevenção contra incêndios.

1. Como ajudar os bombeiros
    - Não interfira nos serviços de extinção de incêndios. Isso é tarefa dos Bombeiros, e pessoas sem o devido treinamento podem se ferir.
    - Não estacione seu carro junto a hidrante. Isso dificulta as manobras dos Bombeiros.
    - No seu carro ou a pé, facilite a passagem dos bombeiros assim que ouvir a sirene da viatura do Corpo de Bombeiros. A emergência pode ser na sua residência.

2. Em caso de Incêndio
    - Mantenha a calma;
    - Se for possível, utilize o extintor adequado;
    - Caso necessário, proteja seu corpo com roupas e cobertores molhados e utilize um pedaço de pano molhado como proteção das vias aéreas respiratórias contra gases tóxicos;
    - Não utilize elevadores. Use somente as escadas e procure dirigir-se para os andares inferiores;
    - Se houver muita fumaça no ambiente, ande baixo ou rasteje;
    - Se não conseguir sair, fique junto a uma janela ou sacada e chame por socorro;
    - Para proteger-se utilize qualquer porta como barreira contra a propagação das chamas;
    - Uma vez fora do prédio em chamas, jamais volte;
    - Chame os Bombeiros pelo fone 193, dizendo onde é o incêndio, o que está queimando e se há vitimas. Desse modo você agilizará o trabalho de socorro.

3. DICAS
    - Ensine seus filhos sobre os riscos de incêndio em casa, não os deixe brincar com metais ou objetos que possam provocar fogo e nunca os deixe sozinhos dentro de casa;
    - O cigarro é prejudicial a saúde e pode causar incêndio;
    - Revise sua instalação elétrica periodicamente, substitua equipamentos defeituosos e evite ligar vários eletrodomésticos na mesma tomada. Esse procedimento causa sobrecarga e superaquecimento, podendo provocar incêndios;
    - Desligue o ferro de passar roupa, mesmo que vá se ausentar somente por alguns instantes;
    - Quando for viajar ou se ausentar de sua residência habitue-se a retirar da tomada todo eletrodoméstico que não está sendo utilizado, pois uma descarga atmosférica pode sobrecarregar sua rede e seus equipamentos, podendo provocar incêndios.

4. Utilizando os EXTINTORES
    a. Extintor de água (A)
        - Utilizar em materiais combustíveis comuns como madeiras, tapetes, tecidos, papéis, etc;
        - Não utilizar em eletricidade;
        - Dirigir o jato para a base do fogo;
    b. Extintor de Espuma (B)
        - Utilizar em líquidos inflamáveis, como álcool, gasolina, diesel, solvente, etc;
        - Não utilize em eletricidade.
    c. Extintor de pó químico seco e CO2 (C)
        - Utilizar em materiais energizados e em líquidos inflamáveis;
        - Utilizar em incêndios de gás de cozinha
    d. Extintores especiais (D)
        - São extintores de pó químico especial que são utilizados em metais como o magnésio.

5. Cuidado com o GLP (gás de cozinha)
    - Instale o botijão em local ventilado;
    - Utilize mangueiras dentro do prazo de validade e com gravação do Nº da NBR 8613;
    - Utilize o botijão somente na posição vertical (em pé);
    - Acione primeiro o fósforo, depois acione o botão do fogão;
    - Ao sentir o cheiro do gás não acenda fósforos, isqueiros, e nem acione o interruptor de energia, pois poderá causar uma explosão;
    - Abra portas e janelas para ventilar o ambiente;
    - Localize o vazamento com espuma de sabão.

Telefones úteis
193 - Corpo de Bombeiros da Brigada Militar
190 - Brigada Militar
194 - Polícia Civil
192 (3316 9888) Pronto Socorro


Fonte:Corpo de Bombeiros da Brigada Militar de Porto Alegre, Folder do Programa de Prevenção contra Incêndios.

segunda-feira, 1 de julho de 2013

Posição técnica e bastante interessante que impõe crítica sobre a intenção do governo federal de promover um plebiscito sobre a reforma política no Brasil. Ótima oportunidade para reflexão e o debate, tanto dos que concordam, quanto dos que discordam.

Brigada Militar de Sapucaia do Sul prende dupla por roubo a estabelecimento comercial. Para variar, ambos com antecedentes policiais.

No dia 29 de junho de 2013, a central de operações da Brigada Militar de Sapucaia do Sul emitiu alerta de roubo no estabelecimento comercial de nome fantasia MERCADO JUSTO, situado na Rua das Dalhas, Novo Horizonte, Sapucaia do Sul, que segundo informações recebidas fora perpetrado por indivíduos armados que fugiram em um veículo  FIORINO, Placas IJB2612 – também roubado. Policiais Militares do Pelotão de Operações Especiais partiram em diligências e aproximaram-se da Vila Multiforja, Bairro Pasqualine, em razão de que o modus operandis dos suspeitos era semelhante a delinquentes daquela região.  Logo avistaram o veículo com os suspeitos, que ao perceberem a viatura policiais empreenderam em fuga, pelo que foram acompanhados. Na Rua Tropeiros Tropeiros, ainda no Bairro Pasqualini, o condutor do veículo em fuga chocou-se com um árvore bateu em uma arvore. O carona conseguiu se evadir do local, mas o condutor do veículo foi abordado e identificado – ADOLESCENTE, com 16 anos de idade e com antecedentes policiais por  POSSE/PORTE ILEGAL DE ARMA DE FOGO e ROUBO A ESTABELECIMENTO COMERCIAL.
O outro suspeito, que inicialmente fugira, em razão dos policiais estarem munidos de suas características pessoais, foi abordado na Vila Multiforja, já tripulando um veículo Monza, que foi, portanto, identificado – com 30 anos de idade e antecedentes policiais por DIRIGIR SEM HABILITAÇÃO, RESISTÊNCIA, APREENSÃO DE OBJETOS SEM PROCEDÊNCIA, ENTREGAR DIREÇÃO A PESSOA NÃO HABILITADA, TRÁFICO DE ENTORPECENTES(2X), AMEAÇA(2X), RECEPTAÇÃO, ROUBO A ESTABELECIMENTO COMERCIAL e FURTO QUALIFICADO

Ambos os suspeitos foram presos em flagrante delito por roubo e encaminhados a Delegacia de Polícia Civil de Pronto Atendimento de Canoas. Com os suspeitos foram apreendidos uma caixa de papelão contendo vários chuveiros, 01 telefone celular, dinheiro, e os veículos já mencionados Fiorino e Monza.

Assista o Vídeo Institucional da Brigada Militar

Acompanhe nas mídias sociais

BM de Sapucaia do Sul auxilia Exército na instrução de preparação para a missão da paz da ONU