Seguidores

terça-feira, 4 de outubro de 2011

Coluna do Jornal Líder do Vale desta semana - A IMPUNIDADE E A INIMPUTABILIDADE



Inimputável é aquele, segundo a Lei, incapaz de responder por sua conduta delituosa, ou seja, o sujeito não é capaz de entender que o fato é ilícito e de agir conforme esse entendimento.
Estou acompanhando o caso da Soldado Luane, da Brigada Militar, que está desaparecida, e li que há cerca de um ano a Soldado baleou um adolescente de 17 anos, que praticava um assalto. Em menos de um ano o jovem delinqüente estava nas ruas. Desculpem a ironia, mas tenho que bradar: VIVA A IMPUNIDADE.
O rapaz de dezessete anos, segundo nossa legislação, não tinha capacidade de compreender seus atos, portanto é considerado inimputável. Coitado do cidadão de bem, que em nome de direitos individuais se vê, cada vez mais, assolado por bandidos que tem a certeza da impunidade como o maior incentivo para a prática de seus crimes.
E ainda encontro muitos artigos de eruditos do direito que entendem que as coisas devem ficar como estão. Neste mundo moderno, evoluído, a meu juízo, não tem mais espaço para justificar a conduta de um adolescente de dezessete anos, argüindo que ele "não sabe o que faz".
Estes letrados do direito, que escrevem estes artigos,  ainda não devem ter sido vitimados por um adolescente "que não sabia o que fazia". Ademais vão na contra-mão do que a sociedade quer, pois as pessoas não suportam mais assistirem casos como o que citei acima, em que um adolescente de dezessete anos comete um assalto, a mão-armada, traumatiza e machuca pessoas, quando não as mata, e o "coitadinho", por não saber o que fazia recebe uma medida de no MÁXIMO TRÊS ANOS.
A situação é tão inapropriada e esdrúxula, que se o adolescente hoje estiver na véspera de completar dezoito anos e cometer um crime é considerado inimputável. Porém, se amanhã, ao completar dezoito anos, após uma noite milagrosa, na qual ele adquiriu a capacidade de entender seus atos, ele cometer um crime, será imputável e responderá penalmente por seus atos.
Não defendo que adolescentes sejam encarcerados por qualquer coisa, entretanto quando de cometimentos de crimes graves, a exemplo de roubos, homicídios e latrocínios, deveria a Justiça analisar caso a caso, e mudar esta regra matemática que no meu pensar gera impunidade, pois muitos adolescentes que delinqüem, e reiteradas vezes, sabem muito bem o que estão a fazer, e o cidadão, cada vez mais vitimado, fica sem saber o que fazer.
ISTO TEM QUE MUDAR. 
Ronie de Oliveira Coimbra
Major Comandante da Brigada Militar de Sapucaia do Sul
Blog: roniecoimbra.blogspot.com

Assista o Vídeo Institucional da Brigada Militar

Acompanhe nas mídias sociais

BM de Sapucaia do Sul auxilia Exército na instrução de preparação para a missão da paz da ONU