Seguidores

sexta-feira, 3 de fevereiro de 2012

Corrupção vocacional, por Paulo Santana


PAULO SANT’ANA



Impressionante como reina a corrupção nos negócios e no serviço público.

Tem-se a impressão nítida de que as pessoas entram para a vida pública para se locupletarem pela corrupção.

Há gente que assume cargos públicos com a finalidade única de enriquecer pela corrupção, um caso notável de vocação profissional.

*

O ladrão comum é fruto do acaso, das relações. Mas grande parte desses políticos se prepara meticulosamente para roubar, desviar as verbas públicas para seus bolsos.

Eles são profissionais da corrupção. Em quase todos os ministérios, temos visto desvios milionários de recursos que tinham de ser destinados às obras e realizações públicas e vão para os bolsos dos corruptos.

*

Não há mais dúvida de que os governos vão ter de gastar mais com órgãos de controle da fiscalização da aplicação das verbas públicas do que propriamente com a máquina administrativa.

Tem-se a impressão concreta de que o noticiário dos jornais, quando fala em volume de corrupção, refere-se a uma percentagem mínima do que estão roubando no Brasil. A maioria dos escândalos não vem a público e não é apurada, sem responsabilização dos ladrões.

É um triste e aterrador momento da vida pública brasileira, manchada de corrupção por todos os lados.

Assista o Vídeo Institucional da Brigada Militar

Acompanhe nas mídias sociais

BM de Sapucaia do Sul auxilia Exército na instrução de preparação para a missão da paz da ONU