Seguidores

quarta-feira, 16 de novembro de 2011

A LABUTA DA BRIGADA MILITAR DE SAPUCAIA DO SUL




Os policiais militares da Brigada Militar de Sapucaia do Sul estão de parabéns, pois não obstante os muitos obstáculos e dificuldades a serem superados, conseguem, mediante o trabalho dedicado e diuturno, diminuírem os indicadores de criminalidade em Sapucaia do Sul. Este resultado é conseguido de forma discreta, praticamente invisível aos olhos do cidadão.
Acontece que algumas ocorrências de maior repercussão, e exatamente por causa deste interesse da mídia, tem mostrado a eficiência da Brigada Militar Sapucaiense, a exemplo do assalto perpetrado contra a relojoaria Central de Jóias, no Centro da Cidade, ocasião em que os policiais militares acorreram com muita celeridade ao local e prenderam em flagrante dois assaltantes que cometiam o crime com armas nas mãos; mais um terceiro, que lhes dava cobertura e tentava, por meio de telefonemas, confundir a ação policial. Infelizmente restou uma vítima fatal e quanto a isto não há o que se dizer, pois a perda de uma vida não tem reparo. O que posso dizer é que as circunstâncias deste episódio estão sob a competente investigação da Polícia Civil de Sapucaia do Sul.
Tivemos outros embates com delinqüentes em nossa Cidade, e não digo que tivemos sorte pelo desfecho que deles decorreram, e sim que o treinamento e preparo técnico dos policiais é que direcionou o resultado favorável a polícia e desfavorável aos bandidos, muito embora estes delinquentes, em alguns casos,  se mostrassem preparados para uma intervenção policial, eis que estavam munidos de miguelitos (artefatos utilizados para furarem pneus), pistolas com excelente poder de fogo e rádio portátil na freqüência da BM de Sapucaia do Sul.
Entretanto, de muitas coisas que podemos refletir a respeito destes episódios, um que me chama muito a atenção é o fato de, na maioria esmagadora das vezes, estes bandidos, armados e perigosos, possuirem antecedentes criminais recheados de reiteradas práticas criminosas, muitas delas cometidas com violência e graves ameaças, quando não resta fatalmente abatida a vítima, alvo destes bandidos. Exemplo emblemático é o caso dos delinquentes presos assaltando a relojoaria.  A prática repetida de crimes  -  como roubos, porte ilegal de armas, furtos qualificados, e inclusive homicídio – não foi impeditivo para que dois deles recebessem benefícios: Um recebeu indulto no mês de setembro, e outro, recentemente, liberdade condicional.
Estes benefícios não deveriam ser precedidos de uma análise criteriosa, em que fossem avaliadas a sua vida pregressa, a sua periculosidade e a sua capacidade de ressocialização?
Destes dois, e de muitos outros, nós todos sabemos o que aconteceu. No evento da relojoaria restou uma vida ceifada. A família da vítima restou à dor e a saudade irreparável. A todos nós, cidadãos de bem, restou, acredito, a convicção de que ISTO TEM QUE MUDAR.

Assista o Vídeo Institucional da Brigada Militar

Acompanhe nas mídias sociais

BM de Sapucaia do Sul auxilia Exército na instrução de preparação para a missão da paz da ONU