Seguidores

quarta-feira, 23 de fevereiro de 2011

A culpa é do prefeito? - Transcrito do Blog de Adriana Dias Muller


Bom dia amigos!
Após ter lido uns relatos num blog de uma pessoa que acusou o prefeito e culpado pelas “enxurradas”, senti necessidade de expressar minha opinião à respeito.
Poderia dizer que não tenho nada a ver com aquela conversa, mas não posso, pois faço parte dela, assim como qualquer morador de Sapucaia do Sul.
As acusações que foram citadas são fortes e detalhadas, ou seja, disponibilizou-se muito tempo para se inteirar delas, um tempo que poderia ter sido gasto com assuntos muito mais importantes e emergenciais.
Digo isso porque o assunto do momento deve ser a recuperação da cidade e o atendimento às famílias atingidas, e afirmo: a culpa pelos alagamentos, não pode ser só minha, ou só de um partido político, ou só da Administração anterior ou da atual, essa culpa é de todos nós, o POVO!
O povo muitas vezes age por impulso e imaturamente. Alguns exemplos dessas ações são: há pessoas que jogam lixos, entulhos e animais mortos dentro do “valão”, dentro dos bueiros, em terrenos baldios etc.; fecham as entradas dos bueiros com cimento para não exalar odor; reclamam nos lugares errados, não se unem para exigir direitos que são seus, pois se a cidade está do jeito que está, foi porque NÓS deixamos ela ficar assim, e se a administração não faz o trabalho como deveria fazer, também é porque NÓS não cobramos.
Veja bem, ouço diariamente diversas pessoas reclamando dos políticos, e sempre questiono-as se sabem o que é política, na maioria das vezes, elas respondem que não suportam política e que nem querem saber disso. Eu sempre lhes explico que tudo gira em torno de política, e que deveriam buscar informações a respeito para participar das decisões importantes, não só de sua cidade, mas também de seu estado e de seu país.
Explico-lhes também que a política só existe porque a fazemos diariamente, e que os políticos que estão no poder, lá estão, porque nós os colocamos ou porque nós os deixamos chegar lá. Enfim, nossa participação ou omissão, contribui para que todos os políticos se elejam, e se as pessoas não mudarem seu raciocínio, deixaremos para nossos descendentes a mesma situação para sempre.
O que quero dizer, é que se as pessoas reclamassem menos e agissem mais, as coisas não estariam como estão. Se cada um de nós fizesse sua parte, agindo como cidadão, sem jogar o lixo na rua, para que a prefeitura recolha; sem depredar o patrimônio público para que a prefeitura os concerte ou os recoloque; sem aceitar sacolas econômicas por um voto; sem aceitar medicamentos “doados” por um (candidato a) vereador; enxergando os problemas do município e abrindo expedientes de solicitações, reclamações ou sugestões no setor de Protocolo da prefeitura (que é o lugar apropriado para essas demandas), talvez as coisas fossem diferentes.
Devo mencionar que, para quem tem um pouco de conhecimento político, sabe que um prefeito não age sozinho, ele depende de muitas outras esferas do governo para tomar decisões, e enquanto alguns partidos que estão atuando no poder público agirem como se os demais fossem seus inimigos, não se unindo para realizar um trabalho que faça juz à confiança que a população depositou neles, nós vamos continuar estagnados, e sofrendo as conseqüências disso.
Se caso alguém quiser complementar essa resposta, sinta-se à vontade.
Um forte abraço e uma ótima semana!
Postado por Adriana Dias Müller em 21/02/2011

Assista o Vídeo Institucional da Brigada Militar

Acompanhe nas mídias sociais

BM de Sapucaia do Sul auxilia Exército na instrução de preparação para a missão da paz da ONU