Seguidores

segunda-feira, 19 de agosto de 2013

PORQUE O DESCALABRO DO BUFFET DO GOVERNO DO CEARÁ CUSTAR MAIS DE TRÊS MILHÕES DE REAIS NOS INTERESSA!!!???Opinião, por Ronie de Oliveira Coimbra



Há poucos dias atrás uma escola foi criminosamente incendiada em Eldorado do Sul, na Região Metropolitana de Porto Alegre, e o custo para sua reconstrução está estimado, para os cofres públicos, em torno de R$ 1.000.000,00 (um milhão de reais). Considerando o que estamos acostumados a presenciar será uma Via Crucis para que a verba seja disponibilizada, se acontecer, pois, também, ouvimos, reiteradas vezes, por parte dos governantes, que falta dinheiro, que as demandas são muitas, e blá, blá, blá...
Mas o leitor deve estar a se perguntar o que o título deste post tem a ver com tudo isto? Ou o que tem a ver conosco? Culturalmente muitas pessoas tendem a não se importar com o que não lhes diz respeito, ou com o que não lhes traz influência ou prejuízo. Entretanto, vou provar que o que acontece no Estado do Ceará, e particularmente, e, principalmente,  com a notícia que informou que o cerimonial do gabinete do governador do Ceará, Cid Gomes, e da sua residência oficial necessitam de R$ 3,4 milhões por ano para serviços de buffet e decoração - valor que corresponde a R$ 287 mil mensais ou R$ 10 mil por dia  -    contratado com a empresa Anira Serviços de Alimentação Ltda., que prevê fornecimento de taças de cristal, arranjos com orquídeas, 700 garçons, 500 garçonetes e 15 chefs de cozinha, tem tudo a ver conosco, e, portanto, deve atrair a atenção e indignação dos que se preocupam com o que acontece consigo e com outros, bem como daqueles que se preocupam somente com o que lhes interessa, influencia ou prejudica.
Pois bem, então vejamos: Os contribuintes gaúchos recolheram para os cofres do Governo Federal, no ano de 2012 (http://www.receita.fazenda.gov.br/Historico/Arrecadacao/PorEstado/2012/default.htm) a quantia de R$ 32.305.919.846,00 (trinta e dois bilhões, 305 milhões, 919 mil e oitocentos e quarenta e seis reais), e tiverem restituídos ao Estado do RS,  por este mesmo Governo Federal, a quantia de  R$ 10.148.379.331,00 (Dez bilhões, cento e quarenta e oito milhões, trezentos e setenta e nove mil e trezentos e trinta e um reais), ou seja, R$ 22.157.540.515 (vinte e dois bilhões, cento e cinquenta e sete milhões, quinhentos e quarenta mil e quinhentos e quinze reais), pagos em impostos pelo gaúchos, não retornou ao Estado do Rio Grande do Sul.
Por sua vez o Estado do Ceará arrecadou para os cofres do governo federal, no ano de 2012, R$ 8.152.272.786,00 (oito bilhões, cento e cinquenta e dois milhões, duzentos e setenta e setenta e dois mil e setecentos e oitenta e seis reais), e foi restituído R$ 13.097.524.177,72 (treze bilhões, noventa e sete milhões, quinhentos e vinte e quatro mil, cento e setenta e sete reais e setenta e dois centavos), portanto recebeu além do que arrecadou a quantia de R$ 4.945.251.391,72 (quatro bilhões, novecentos e quarenta e cinco milhões, duzentos e cinquenta e um mil, trezentos e noventa e um reais e setenta e dois centavos).
Perceberam? Não é somente o povo cearense que paga a mordomia do Governador do Ceará. Todos nós pagamos, e, pelo que viram do imenso montante de nossos tributos que não retornam para o RS, acabamos por pagar, com o suor do nosso trabalho, a mordomia e privilégios de muitos outros. Todos somos afetados. Este episódio aviltante – e não é o único, vejam agora o gasto de R$ 2.000.000,00 (dois milhões de reais) em selos pelo Senado Brasileiro – que acontece no Estado do Ceará não pode ser considerado um problema que não nos afeta. Muito pelo contrário. Devemos nos indignar, reclamar, de forma uníssona e ensurdecedora, até que nos ouçam, e mudem estes comportamentos de gastarem o dinheiro público como se fosse privado. QUEREM COMER CAVIAR, ESCARGOT, SALMÃO E RISOTO DE OSTRAS??? PAGUEM COM O DINHEIRO DOS SEUS SALÁRIOS, QUE DIGA-SE, NÃO É POUCO.
Este episódio é um dos exemplos emblemáticos  de que o Brasil tem sim dinheiro para construir escolas, investir na educação, na segurança, e em outras necessidades da maioria da população brasileira. Basta gastar “nosso” dinheiro” com parcimônia, e não para “alimentar” privilégios e mordomias desconhecidos pela imensa maioria da população brasileira, que todos os dias, com o suor de seu trabalho, abarrota os cofres públicos de dinheiro, mediante o recolhimento de tributos e taxas.

Bom dia e uma ótima semana a todos.

Assista o Vídeo Institucional da Brigada Militar

Acompanhe nas mídias sociais

BM de Sapucaia do Sul auxilia Exército na instrução de preparação para a missão da paz da ONU