Seguidores

quarta-feira, 18 de março de 2015

AONDE ESTÃO OS POLICIAIS QUE NÃO ESTÃO NAS RUAS?

 
 Há poucos dias atrás o Diário Gaúcho publicou uma matéria questionando aonde estavam os policiais militares de Porto Alegre, eis que a reportagem percorreu as ruas da cidade e encontrou poucas viaturas e quase nenhum policial no policiamento ostensivo no processo a pé.

Pois bem, hoje (18/03), no Jornal do Almoço, veiculou-se matéria da Idosa que foi encontrada perdida, e permaneceu por quase seis horas na viatura policial eis que não havia nenhum local adequado para recepcioná-la.

 Nenhuma alusão, um comentário sequer foi dito a respeito pela apresentadora do programa, dando conta que estes policiais ficaram por quase seis horas sem policiar as ruas da cidade, sem dar segurança as pessoas, claro, não por que tinham que socorrer a senhora idosa, eis que isto está contido nas ações da polícia de proteger as pessoas, mas sim, por que após isto feito ficaram os policiais sem ter para onde encaminhar a idosa, por inação, omissão ou falência dos organismos estatais que deveriam demandar esta questão.

Daí, quando faltam policiais nas ruas, chama-se o Oficial da Brigada Militar, gestor dos recursos humanos e materiais alcançados a polícia militar, para explicar, e os demais, que não fazem a sua parte, e sobrecarregam a polícia militar, continuam acomodados em seus gabinetes (quando para lá vão) sem ter que dar nenhuma explicação.

Este exemplo é somente um, de centenas de outros, que comprometem o policiamento ostensivo, que é deslocado de sua tarefa precípua de dar segurança as pessoas, para atender o que é responsabilidade de outras instâncias estatais.

Fico a indagar qual outro telefone, além do 190, o cidadão pode ligar durante às 24 horas do dia e ter sua demanda atendida?

(ROC)
 

Assista o Vídeo Institucional da Brigada Militar

Acompanhe nas mídias sociais

BM de Sapucaia do Sul auxilia Exército na instrução de preparação para a missão da paz da ONU